Fantástico - Vai fazer o quê?

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Carnapaz

Fátima Tolentino é focalizadora do Instituto Renascer

Tudo pronto para o carnaval da paz: o bambuzal mestre-sala e a terra vermelha, porta-bandeira, abrem alas para a estradinha vicinal à margem da BR-381, em Ravena. A borboleta azul, solitária, desfila imponente diante do portão principal que dá acesso ao Instituto Renascer da Consciência, um santuário de 1,3 milhão de metros quadrados, em Sabará, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O som da corredeira das águas e dos pássaros dita a cadência do samba-enredo no pulso e no peito.

No espaço majestoso, abrigo para corpo e espírito, sete portais miram unicamente o centro. Longe dali, entre arranha-céus do Bairro Buritis, onde trabalha, Luiza Haueisen, de 24, diferentemente de muitas moças de sua idade, chegadas à agitação, conta os planos de recolhimento. A jovem relações-públicas reconhece que depois que esteve na Tailândia, em 2010, tem dado mais atenção aos valores que fomentam a alma. “Quero me preparar para as etapas que estão para ocorrer na minha vida pessoal e profissional”, revela. Luiza, sem praticar “nenhuma religião específica”, ultimamente faz de si o próprio templo.

O local entre matas, de verde puro e borboletas, escolhido por Luiza para quatro dias de descanso, é a realização de ideal antigo de Gislaine Maria D’Assumpção, integrante do Colégio Internacional de Terapeutas (CIT). Há 20 anos a psicóloga transpessoal desenvolve programa alternativo para feriados com foco na “vivência do despertar da consciência”. Para o carnaval de paz de Luiza, quem comanda os trabalhos é Fátima Tolentino, de 53, focalizadora do santuário.

A placa no caminho de pedras anuncia: “Este local é um centro de emissão de paz, harmonia e amor”. Estradinha acima, rumo às montanhas anfitriãs, são muitas as placas com mensagens de equilíbrio. Fátima, de voz calma e macia, explica: “Trata-se de uma jornada de expansão da consciência. Hoje, há um mundo extremamente agitado, com muitos chamados para fora de nós que nos divide. O que é partido perde a força. Aqui, buscamos a reintegração do ser em todos os níveis”.

Descendente dos jenipapos-kanindés – tribo indígena brasileira, habitante do município de Aquiraz, no estado do Ceará –, Fátima Tolentino cresceu e foi educada por família católica. Ali, porém, nada de religião. Espalhados, harmônicos, são muitos os elementos, no chão e no ar, que sugerem todos os deuses e crenças. Mãe de Frederico, de 31, Daniel, de 30, e Camila, de 22, a psicóloga, que também atende em Belo Horizonte, comenta a energia dos “sete reinos” construídos no santuário: fogo, águas, gaia, geometria sagrada, vibrações, matas e pedras. Sete espaços especiais no nível transpessoal.

“Todo o instituto é trabalhado energeticamente todos os dias”, diz, enquanto a borboleta azul volta a chamar a atenção. Agora, parece brincar de se perder no “labirinto do cristal”, cercado por estrela de 16 pontas. A natureza rouba a cena de vento suave. No flamboyant, seis ninhos de guaxos se destacam entre as folhagens. Os cães, silenciosos, brincam, moleques, em meio aos patos na beira do lago.

Flávio Augusto D’Assumpção, de 46, administrador, mostra orgulhoso a estrutura do instituto, com capacidade para hospedar até 80 pessoas, com casinhas para casais e grupos de até nove pessoas. “Temos o cuidado de oferecer o espaço apenas para quem tem o espírito da nossa filosofia. Aqui não consumimos bebidas alcóolicas e temos um toque de recolher”, ressalta.

Fátima conta que duas médicas do Rio de Janeiro, em busca de paz, passaram um carnaval no instituto e gostaram tanto do programa que se mudaram para uma das comunidades que pertencem ao Renascer. Da cozinha, aroma bom de assado se mistura ao cheiro verde das matas. O pão caseiro, preparado para o fim de semana de mergulho e recolhimento, puxa o assunto da alimentação natural, em grande parte fruto daquelas terras.


DESPERTAR

O santuário do Instituto Renascer fica na BR-381, km 435, em Ravena, Sabará. O pacote para o carnaval, com atividades dirigidas (meditação, caminhadas, banhos com ervas) e alimentação especial, custa R$ 780. Para hospedagem fora do programa Despertar da Consciência, a diária custa R$ 100. Informações: (31) 3296-3864.


José Carlos e família, na Igreja Pai Misericordioso


‘Carnaval é fantasia’

Distantes quilômetros do santuário de Sabará, mas bem próximos em filosofia de vida, 40 voluntários ligados à Igreja Pai Misericordioso, do Bairro Paulo VI, na Região Nordeste de Belo Horizonte, também trabalham pela paz no feriadão. Unidos por movimento católico, promovem retiro de hoje a terça-feira para 800 pessoas. Nada contra a diversão, contra a festa, mas para José Carlos Dias Carreiro, de 34, “carnaval é fantasia”, satisfação fugaz. “Essa alegria não é ruim. É muito boa.”

O problema é que com ela, às vezes, ocorrem grandes frustrações em função dos abusos”. Para o empresário, o período, infelizmente, é bastante propício para que o indivíduo se distancie da realidade. Há 12 anos, José Carlos, pai dos pequenos Gabriel, de 5, e Gabriela, de 2, se empenha na organização de retiros de paz pela preservação da família e das boas relações com o mundo. Ao lado da mulher, Sílvia, ele trabalha todos os anos para arrebanhar cada vez mais famílias para seu carnaval de paz.

O missionário conta que sua vida mudou depois do primeiro retiro: “Fui para Viçosa, onde mais de 8 mil pessoas buscavam paz de espírito. Isso promoveu uma mudança muito significativa na minha vida, uma relação maior e bem mais positiva com Deus. Trouxe-me mais consciência como cidadão, inclusive”. Outra família voluntária comprometida com o mesmo retiro é a do motorista Cleber Elói dos Santos, de 39.

Com casal de filhos adolescentes, de 14 e 17 anos, o instrutor de autoescola entende que quanto antes a pessoa acredita que pode ser melhor para si e para os outros, melhor é para toda a vida. Aplicado e atento, especialmente à formação dos filhos, fala em dar exemplo e agradece o resultado obtido até agora: “A gente não interfere, orienta”, diz. Para ele, grande parte dos pais estão mais preocupados em promover a curtição do que a espiritualidade de seus filhos.


ACAMPAMENTO

Alternativa à folia, o retiro da Igreja Pai Misericordioso é aberto ao público e vai acorrer na Escola Municipal Agenor Alves de Carvalho, na Rua Agenor Alves, s/nº, Bairro Nazaré. Como ingresso, 1k de alimento não perecível, que vai ser destinado às vítimas das chuvas. Informações: (31) 8661-1126.

Gerais - Estado de Minas - Jefferson da Fonseca Coutinho

Fotos: Beto Novaes e Marcos Vieira/EM/D. A Press

Nenhum comentário: