Vincent - Um solo de amor

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Sobre amigos reais

Esta semana, é com alegria e satisfação que recebemos Lucinha em nossa casa em Marataízes. A pequena Lúcia é sobrinha da Violeta. Jovem ainda, vinte e poucos anos, estudante de enfermagem em escola bacana de Belo Horizonte. A moça chegou na manhã de sábado para passar uma semana conosco à beira-mar. O namorado, Túlio, bom moço, trabalhador de futuro promissor no ramo da computação, não conseguiu folga no trabalho e acabou tendo que ficar no Vale do Aço.

Lucinha é amiga do tipo quase irmã da Violeta. Acabamos muito amigos também e, vez por outra, os três, colocamos nossas inquietações em dia. É de dar gosto ouvir a menina. Especialmente porque ela é muito boa comunicadora e escreve muitíssimo bem. Tem talendo raro para a comunicação. Violeta vive dizendo que em vez de enfermagem ela devia ser jornalista, professora ou publicitária. Mas ela tem muito amor pela enfermagem e vem sendo muito feliz nos estudos. Contudo, Lucinha chegou um pouco triste em nossa casa.

Estava aborrecida com alguns estudantes conhecidos. Não brigou com ninguém, mas estava que não se aguentava com a postura de determinados colegas. A gota d’água foi papo-furado durante trabalho de fim de semestre no laboratório da universidade. A coisa toda já tinha mais de mês, mas ela, sensível demais, ainda estava chateada. É que Lucinha, boa comunicadora, há mais de três anos, andava super empolgada com blogs, Orkut e Facebook. Assunto que não domino bem e que estou por estudar. O fato é que Lucinha era uma blogueira de mão cheia e participava dessas duas redes sociais virtuais (Orkut e Facebook). Hoje, não quer mais saber dessas paradas.

O desabafo da Lucinha faz todo sentido. Ela percebeu que muita gente anda fazendo o uso indevido dessas ferramentas de comunicação. Tomou as dores de uma amiga que não estava presente no encontro para o trabalho no laboratório. Lucinha ouviu duas outras pessoas do grupo criticando, falando mal à beça, de fotos dessa amiga. Também liam em tom de chacota comentários ou pensamentos da moça. O resultado é que Lucinha deixou o grupo, fez questão que tirassem seu nome do trabalho. Mais que isso, além de deixar as duas redes de contatos, deletou seu blog cheio de bons textos e poesias. Disse que se sentiu ofendida. “Se fazem com ela, fazem comigo e com qualquer um. É muito desrespeito”.

Estou estudando o assunto, que é para mais de metro. Volto ao tema mais para a frente, amigo leitor. Lucinha já está bem. O bom do desabafo é que o aborrecimento diminui. Na segunda-feira, a moça já estava bem melhor e até voltou a escrever. Violeta e eu pedimos para ver e, quem sabe, até publicar um trecho aqui. Mostrar ela mostrou e a poesia é das mais lindas que já lemos. Mas não quis publicar. Por enquanto, Lucinha só quer ser lida pelos amigos reais.

Bandeira Dois - Josiel Botelho - 26/1/11

Nenhum comentário: