Fantástico - Vai fazer o quê?

sábado, 16 de outubro de 2010

Hoje tem maratona teatral na PUC Minas

Hoje, às 19h, na Puc Minas (Praça da Liberdade), tem "Vincent"


Mambembe pelo Brasil, desde 1995, Vincent Van Gogh está hoje no Espaço Cultural da PUC Minas (Praça da Liberdade), às 19h, na Rua Sergipe, 790, com entrada franca. Com orgulho, pelos 10 anos da escola de teatro da universidade, divido a cena com os companheiros Walmir José, Dulce Beltrão, Luciano Luppi, Luiz Arthur e Cinthia Paulino.



Deu no Estado de Minas:

"Como festejar o aniversário de uma escola de teatro? Com espetáculos, muitos espetáculos, claro. Amanhã, a Escola de Teatro PUC Minas comemora seus 10 anos de existência com uma maratona de 12 horas: da manhã à noite, o público terá a disposição, com entrada franca, 10 espetáculos diferentes, que têm em comum apenas o fato de serem interpretados, dirigidos ou escritos por professores, alunos ou ex-alunos da escola.

Há projetos pessoais que os professores conduzem há anos, como as Cartas poéticas, criado e interpretado por Luciano Luppi, ou Vincent – Asas da agonia, de Jefferson da Fonseca Coutinho. E há obras inéditas, como Solidão, solo para quatro, cuja estreia marca a volta de Dulce Beltrão aos palcos como bailarina – nas últimas décadas, ela atuou como preparadora de atores, professora e coreógrafa. E, como não podia deixar de ser, a programação inclui espetáculos que foram criados dentro da própria escola, como parte das atividades curriculares (Capitães da areia, dirigido por Dulce Beltrão, sua estreia como encenadora em teatro, e inspirado no romance homônimo de Jorge Amado) ou como pesquisa pessoal dos alunos (Museu vivo e o vagabundo).

A Escola de Teatro PUC Minas nasceu de uma aliança entre o Teatro de Pesquisa, capitaneado pelo diretor Pedro Paulo Cava, e a PUC Minas, com o objetivo de reacender o espírito da Oficina de Teatro, que nos anos 80 foi o principal centro de preparação de profissionais de teatro em Belo Horizonte, propondo a seus alunos uma estrutura mais livre e uma abordagem mais crítica do ensino das artes cênicas. A iniciativa prosseguiu mesmo depois do afastamento de Pedro Paulo – atualmente, a escola é coordenada por Walmir José. Que, como não podia deixar de ser, também se expõe na maratona deste sábado: ele escreveu, dirigiu e é um dos intérpretes de Erva daninha. Afinal, professor de teatro que não sobe ao palco, pelo menos de vez em quando, pode estar na profissão errada".

MARATONA TEATRAL
Sábado, de 10h às 22h. 10h – Capitães da areia. 11h30 – E aí, bicho?. 12h30 – Cartas poéticas. 13h30 – Museu vivo e o vagabundo e Coleção paranoia. 14h30 – Erva daninha. 16h30 – A morte de DJ em Paris. 18h – Morte. 19h – Vincent – Asas da agonia. 20h – Solidão, solo para quatro. 21h – A última canção de amor deste pequeno universo. Espaço Cultural da Escola de Teatro PUC Minas (Rua Sergipe, 790, Funcionários). Entrada franca.

Nenhum comentário: