Fantástico - Vai fazer o quê?

segunda-feira, 11 de junho de 2012

O diálogo das putas


O duo de meninas tristes estava atento à notícia da TV. Na tela, a imagem congelada da loura derrotada. A mulher picotou o marido milionário e espalhou os pedaços pela Região Metropolitana de São Paulo. A dupla de prostitutas de luxo lamentou o trágico fim da bela enjaulada, quase princesa. Sabendo das expectativas da amiga, companheira de apartamento, Natasha provocou Michele:

– Putz, colega… cortasse só o pingolim dele.
– Agora, vão falar que ela só fez isso porque já foi puta.
– Não existe conto de fada, Mi.
– Cada um tem o príncipe que merece.

Enrolada na toalha, Michele desconversou: “Gata, tô em cima da hora”. Dia de sair com o “namorado”, executivo graúdo de Belo Horizonte. Romance de ano e meio, iniciado por R$ 400 a hora. O moço ligou cedo, nervoso. Casado, posto contra a parede pela mãe de seus filhos, o traíra estava disposto a terminar tudo com a amante. Enganada, Michele se vestiu com requinte, como borralheira à espera de carruagem. “Tchau, gata!”, despediu-se. No noticiário, a matéria longa ainda dava detalhes sobre o Matsunaga morto, esquartejado.

O celular toca. End no cliente endinheirado. Natasha não estava para indecências. Pausa para paz de espírito. Naquela noite, a menina tímida do interior de Goiás somava sete anos de programas. Sem pai nem mãe, mantinha algum contato apenas com a avó materna, com alzheimer. Desligou a TV para viver saudade dos tempos de criança. “Chega de desgraça!”, disse para si mesma. Vestiu pijama cor-de-rosa, com desenho da Minnie, e tentou dormir.

Não havia passado hora, quando Michele, de maquiagem borrada, vestido rasgado e sapato de salto nas mãos, entrou no quarto de Natasha.

– Você faria um troço daquele?
– O que?
– Matar o cara… se ele enganasse você?
– Não sei… acho que não, Mi.
– Boa noite, gata.

Depois de banhar-se em água fria, Michele afastou da cabeça as ideias de morte. E, de vez, largada, pôs fim aos sonhos de princesa.

Vida Bandida - Jefferson da Fonseca Coutinho - 11/6/12

Nenhum comentário: